Foto de divulgação de Preta Rara, autora de

Preta Rara, autora de “Eu, Empregada Doméstica”, escreve carta aberta a Paulo Guedes

Nesta quarta-feira (12), o ministro da economia Paulo Guedes, na tentativa de justificar a alta histórica do dólar frente a desvalorização do real como algo bom para o Brasil, declarou que com o real valorizado, até empregadas domésticas iam para a Disney. “Uma festa danada”, afirmou.

“Ministro, o nosso lugar vem sendo construído há muitos séculos. Durante o período escravagista, os escravos domésticos eram tratados como se fossem da família. Hoje são as trabalhadoras domésticas que passam por situações que se assemelham no requinte de crueldade. Eu já fui empregada doméstica, e sei o que é ser impedida de usar o mesmo banheiro do patrão ou de se alimentar da comida que ela mesma faz para os seus senhores.”

Diante dessa declaração, a rapper e escritora Preta Rara escreveu ao UOL uma carta aberta ao ministro, chamada “Ministro Paulo Guedes, fui empregada doméstica e preciso te dizer uma coisa”.

No livro “Eu, empregada doméstica – a senzala moderna é o quartinho da empregada”, Preta Rara conta sobre sua vivência e como essas profissionais (em maioria, mulheres negras) ainda passam diariamente pela estrutura colonial e escravagista. Ela também já falou sobre seu livro e vivência no TEDxSaoPaulo:

Notícias afroliterárias

Leia as notícias mais recentes sobre literatura e cultura negra.