Resenha: O que é lugar de fala?

Livro

Por Lorrane Fortunato

18 de setembro de 2018

>

Título: O que é lugar de fala?
Autor: Djamila Ribeiro
Editora: Letramento
Número de páginas: 96
Skoob: Adicione

Sinopse:
Muito tem se falado ultimamente sobre o conceito de lugar de fala e muitas polêmicas acerca do tema têm surgido. Fazendo o questionamento de quem tem direito à voz numa sociedade que tem como norma a branquitude, masculinidade e heterossexualidade, o conceito se faz importante para desestabilizar as normas vigentes e trazer a importância de se pensar no rompimento de uma voz única com o objetivo de propiciar uma multiplicidade de vozes.

Partindo de obras de feministas negras como Patricia Hill Collins, Grada Kilomba, Lélia Gonzalez, Luiza Bairros, Sueli Carneiro, o livro aborda, pela perspectiva do feminismo negro, a urgência pela quebra dos silêncios instituídos explicando didaticamente o que é conceito ao mesmo tempo em que traz ao conhecimento do público produções intelectuais de mulheres negras ao longo da história.
 
Em Aprendendo com o outsider within: a significação sociológica do pensamento feminista negro, Patricia Hill Collins fala da importância das mulheres negras fazerem u m uso criativo do lugar de marginalidade que ocupam na sociedade a fim de desenvolverem teorias e pensamentos que reflitam diferentes olhares e perspectivas. Pensar outros lugares de fala passa pela importância de se trazer outras perspectivas que rompam com a história única.
Ultimamente tenho tido muito interesse sobre ler sobre feminismo negro, quando se lê muito sobre esse assunto Djamila Ribeiro acaba se tornando uma grande referência. Assim, foi com muita empolgação que me dediquei a leitura de “O que é lugar de fala?” e não me decepcionei em nenhum momento. 
“Essa insistência em não se perceberem como marcados, em discutir como as identidades foram forjadas no seio de sociedades coloniais, faz com que as pessoas brancas, por exemplo, ainda insistam no argumento de que somente elas pensam na coletividade; que pessoas negras, ao reivindicarem suas existências e modos de fazer políticos e intelectuais, sejam vistas como separatistas ou pensando somente nelas mesmas. Ao persistirem na ideia de que são universais e falam por todos, insistem em falarem pelos outros, quando, estão falando de si ao se julgarem universais.” 

Esse é um livro que apesar de pequeno em número de páginas é grande e abrangente em informações e conhecimentos que traz para o leitor. 

O livro de Djamila Ribeiro é dividido em partes, traz muitas citações e menciona várias feministas que precisam ter suas vidas e obras conhecidas e estudadas. 

“O que é lugar de fala?” é uma leitura para ser realizada aos poucos, é aquele livro em que o leitor destaca trechos e reflete sobre algumas informações.

Como dito, é uma leitura que proporciona conhecimento e de uma forma bem interessante, sem se tornar chata em nenhum momento. Muito pelo contrário, a cada parte só vai ficando mais interessante!

“Há pessoas que dizem que o importante é a causa, ou uma possível “voz de ninguém” como se não fôssemos corporificados, marcados e deslegitimados pela norma colonizadora. Mas, comumente, só fala na voz de ninguém quem sempre teve voz e nunca precisou reivindicar sua humanidade.” 

O livro aborda o tema proposto de uma forma didática e bem simples de entender. A forma como esse livro foi escrito é maravilhosa, tudo é bem explicado, não tem nada faltando, sem dúvidas, é uma leitura completa.

A autora não poupou notas, citações e referências, que só mostram o cuidado e atenção que teve na pesquisa e elaboração desse escrito. 

Por fim, recomendo demais a leitura de “O que é lugar de fala?”, é uma leitura extremamente necessária. 

“Por que eu escrevo?

Por que tenho que

Porque minha voz

em todas suas dialéticas

foi silenciada por muito tempo.”

Jacob Sam-La Rose

Artigos relacionados

afroliteraria_obras-james-baldwin

Você conhece todos os livros de James Baldwin publicados no Brasil?

Além de romancista, James Baldwin foi um grande ensaísta, dramaturgo, poeta e militante — principalmente das pautas raciais, sexualidade e identidade. Nascido no Harlem, em...

A humanização das pessoas negras em doze histórias únicas

A humanização das pessoas negras em doze histórias únicas

"As cabeças das pessoas negras", de Nafissa Thompson-spires, é uma obra que apresenta uma terceira via possível — e necessária — para a representatividade de...

Foto da capa de Garota, Mulher, Outras

“Garota, mulher, outras”, uma obra única e plural

A primeira palavra que vem à cabeça ao terminar de ler o livro "Garota, mulher, outras" é: único. A segunda é plural. Um livro diferente...

Leitura Preta: uma obra negra por mês em 2021

Leitura Preta: uma obra negra por mês em 2021

Vamos começar o desafio Leitura Preta 2021! Começamos o Leitura Preta ano passado com o intuito de incentivar o consumo de livros escritos por pessoas...

8 livros sobre a história negra brasileira escritos por pessoas negras

8 livros sobre a história negra brasileira escritos por pessoas negras

A grande parte da história negra brasileira é silenciada, negligenciada, apagada, deteriorada e distorcida. Materiais, registros e produções foram destruídos de um lado; o apagamento...

A nossa história, deixa que a gente conta

A nossa história, deixa que a gente conta

Bem sabemos que em uma história, o herói não é necessariamente a pessoa que perpetua os bons valores éticos e morais. Nem o vilão é...