8 livros sobre a história negra brasileira escritos por pessoas negras

8 livros sobre a história negra brasileira escritos por pessoas negras

Por Sérgio Motta

20 de novembro de 2020

A grande parte da história negra brasileira é silenciada, negligenciada, apagada, deteriorada e distorcida. Materiais, registros e produções foram destruídos de um lado; o apagamento histórico de personalidades negras aconteceu do outro; ao olhar para trás, vemos que a burguesia escravocrata branca contou a história que quis; e na frente, quando vemos a reconstrução e reparação histórica acontecendo, a pós-verdade e o revisionismo tentam deslegitimar para manter a zona de conforto e posição de poder.

Por isso, é importante que nós mesmos possamos assumir o papel de contar nossas histórias, pois, como diz o provérbio igbo (parte de nossa história), “até que os leões tenham seus próprios historiadores, a história da caça sempre glorificará o caçador.”

Na lista abaixo, trazemos livros de pessoas negras sobre a história negra brasileira, para que o dia 20 de novembro nunca passe “em branco”. Ao entendermos de onde viemos, quem são nossos antepassados, o que eles fizeram por nós e o que podemos fazer daqui em diante, este dia se torna negro.

“Angola Janga”, Marcelo D. Salete

A obra é resultado de onze anos sobre a história de Palmares, uma rebelião que se tornou nação, referência maior da luta contra a opressão e o racismo no Brasil. Um épico no qual o destino do país é decidido em batalhas sangrentas, mas que demonstra a delicada flexibilidade da resistência às derrotas. Tudo isso expressado no traço pesado e único do autor, que passa o peso e a tensão por trás dessa história. A HQ ganhadora do Jabuti de 2018, retrata Zumbi, Ganga Zumba, Domingos Jorge Velho, Ganga Zona e diversos outras personalidades que compõe o retrato de um momento definidor do Brasil.

Leia “Angola Janga”.

“A escravidão no Brasil”, Joel Rufino dos Santos

A proposta da coleção “Como eu ensino” é levar informações atualizadas sobre história e cultura pouco discutidas — ou quando discutida, apenas entre academicistas — para o ensino fundamental, pois são conhecimentos fundamentais. O historiador e professor Joel Rufino dos Santos faz sua parte trazendo nesse livro, relatos e notícias da época para mostrar como funcionava o modelo sociopolítico acerca da escravidão no Brasil e ambientar os alunos e leitores para que percebam como essa passagem vergonhosa de nossa história funcionava e ainda se reflete de maneira danosa e mortal hoje em dia no país. Por levar essa discussão para as salas de aula, este livro está aqui.

Compre o livro “A escravidão no Brasil”.

“Heroínas negras brasileiras em 15 cordéis”, Jarid Arraes

Esse livro é uma bomba de emoções. Mulheres negras do Brasil raramente mencionadas ou reconhecidas por sua importância histórica, retratadas de uma maneira belíssima, em cordéis com palavras clinicamente selecionadas e um ritmo encantador. O único e grande aspecto positivo de não ter conhecido a história da maioria dessas mulheres antes, é ter conhecido pelas mãos de Jarid Arraes.

Leia “Heroínas negras brasileiras em 15 cordéis”.

“Mocambos e quilombos”, Flávio dos Santos Gomes

Flávio é professor de graduação e pós-graduação na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e é autor de diversas obras que contam a história negra brasileira. Nesta, ele conta como surgiram os quilombos, comunidades de fugitivos da escravidão, que produziram histórias complexas de ocupação agrária, criação de territórios, cultura material e imaterial próprias baseadas no parentesco e no uso e manejo coletivo da terra, e que resistem até hoje na luta por cidadania e fortalecimento da identidade.

Compre “Mocambos e quilombos”.

“Rastros de resistência”, Ale Santos

Foto do livro "Rastros de resistência: histórias de luta e liberdade do povo negro", de Ale Santos

Você provavelmente já conhece o Ale Santos, o @savagefiction no Twitter. Se não, uma rápida história: ele começou a fazer tweets falando de personalidades e povos negros esquecidos na história. Agora, ele é um dos mais reconhecidos comunicadores digitais negros, e um livro com suas publicações foram reescritas e retrabalhadas em um lindo projeto editorial e viraram “Rastros de resistência: histórias de luta e liberdade do povo negro”.

Leia o livro “Rastros de resistência”.

“Cumbe”, Marcelo D. Salete

Expandindo para além de Palmares, o autor retrata de forma inovadora a luta dos negros no Brasil colonial contra a escravidão. Essa HQ traz histórias emocionantes, protagonizadas por pessoas negras escravizadas, mostrando a resistência contra a violência das senzalas brasileiras.

Leia “Cumbe”.

“Desde que o samba é samba”, Paulo Lins

Um livro que encanta pelas cores, mas que angustia pela dureza, como o próprio Brasil; nada menos esperado do autor de “Cidade de Deus”. Este livro conta a formação de um dos principais pilares da Cultura Popular Brasileira, a mistura das músicas burguesas com as trazidas da África pela população negra escravizada, que surgiu no meio das noites cariocas. Que, além da boemia, boa música e grandes festas, também foi marcada por violência, abusos, prostituição e miséria.

Leia o livro “Desde que o samba é samba”.

“As lendas de Dandara”, Jarid Arraes

Mais um livro de Jarid Arraes. Apesar de uma obra ficcional com um toque de fantasia, essa obra tem bases históricas. São dez contos sobre a guerreira quilombola Dandara dos Palmares, companheira de Zumbi dos Palmares. O livro conta sobre a vida de Dandara desde o seu nascimento, explicando sua origem, suas conquistas e suas lutas. Com muita aventura, suspense, acontecimentos sobrenaturais e até um pouco de romance, a autora conta de uma maneira mágica a forma como Dandara, desde sua infância, fez feitos dignos de uma lenda.

Compre “As lendas de Dandara”.