Foto do livro

“Deus ajude essa criança”, de Toni Morrison, é um relato pungente sobre colorismo

Por Lorrane Fortunato

11 de janeiro de 2020

Toni Morrison foi a primeira e única mulher negra a ganhar um Nobel, além de um Pulitzer. A autora de “Voltar para casa“, eleito como um dos dez melhores livros da década, lançou  em 2015 “Deus ajude essa criança”. Esse foi o meu primeiro contato com a escrita da autora e confesso que estava com as expectativas bem altas. E apesar disso, não me decepcionei.

“Deus ajude essa criança” é um relato pungente de uma menina negra que conhece o racismo e o colorismo muito cedo. E das consequências desse racismo em sua vida, mesmo após adulta.

“A cor dela é um cruz que ela vai carregar pra sempre.”

O livro é doloroso. Em alguns momentos, é difícil de ler, as palavras são difíceis demais pra digerir. “Deus ajude essa criança” aborda temas pesados como: racismo, colorismo e violência sexual.

Foto da escritora Toni Morrison, autora de "Voltar para casa" e "Deus ajude essa criança"

O livro fala também sobre as dificuldades da maternidade. E sobre escolhas, como as escolhas que fazemos podem interferir na nossa vida e dos outros, principalmente.

“O que se faz com os filhos é importante. E eles podem não esquecer nunca.”

O que mais gosto nesse livro é a complexidade dos personagens. O quão falhos e humanos eles são faz com que o leitor se sinta próximo a eles, que sinta compaixão e torça por eles.

Com uma escrita visceral esse livro prende o leitor. Suas 168 páginas acabam logo e deixam um gosto agridoce. Sem dúvidas, é um livro que não cansarei de de recomendar.

Ficha Técnica de “Deus ajude essa criança”:

Autora: Toni Morrison
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 168
Compre: Amazon


Notícias afroliterárias

Leia mais