Foto da capa de Hibisco Roxo, livro de Chimamanda Ngozi Adichie

O sabor agridoce de “Hibisco Roxo” de Chimamanda Ngozi Adchie

Por Lorrane Fortunato

18 de dezembro de 2019

“Medo. Eu já conhecia o medo, porém quando sentia ele nunca era o mesmo da outra vez, como se viesse em sabores e cores diferentes.”

Você já leu um livro que mexeu tanto com você que te deixou sem fala? Você chega ao final da leitura e não faz ideia de como colocar em palavras tudo o que ele representa e tudo o que ele te fez sentir? Só consegue sentir amor por ele e uma admiração por quem o escreveu.

“Hibisco Roxo” de Chimamanda Ngozi Adchie teve esse efeito em mim. Devorei suas trezentas páginas de uma vez só e me vi totalmente imersa nessa história tão tocante e arrebatadora.

Foto da capa de Hibisco Roxo, livro de Chimamanda Ngozi Adichie
“Com frequência fazíamos perguntas cujas respostas já sabíamos. Talvez fizéssemos isso para não precisarmos formular as outras perguntas, aquelas cujas respostas não queríamos ouvir.”

É interessante como Chimamanda faz um panorama, à partir de uma Nigéria em guerra, a protagonista vive uma outra guerra no lugar de refúgio, onde deveria se sentir segura: dentro da própria casa.

A escrita de Chimamanda é visceral. É aquele tipo de escrita que te faz sentir todos os mais variados sentimentos. Impossível sair dessa leitura ileso. Impossível não guardar uma recordação agridoce sobre esse livro.

“A faculdade que temos de manipular a nós mesmos para que o pedestal de nossas crenças não vacile é um fenômeno fascinante.”

“Hibisco Roxo” é um belo exemplo do porquê Chimamanda é uma das maiores escritoras da atualidade. Esse é um livro que precisa ser lido, aclamado e divulgado.


Leia “Hibisco Roxo”, leia todos os livros de Chimamanda. Serão uma experiência inesquecível, pode apostar.

“Não podemos fazer parte daquilo contra qual lutamos.”
Foto da capa de Hibisco Roxo, livro de Chimamanda Ngozi Adichie

Ficha Técnica

Título: Hibisco Roxo
Autora: Chimamanda Ngozi Adichie
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 328
Compre: Amazon

Notícias afroliterárias

Leia mais