Carolina Maria de Jesus e seu livro

Você conhece todos os livros de Carolina Maria de Jesus?

Por Lorrane Fortunato

17 de abril de 2020

Carolina Maria de Jesus é uma das maiores escritoras do Brasil. Ela é, sem dúvidas, mais conhecida por seu primeiro livro, “Quarto de despejo: diário de uma favelada“, um clássico da literatura negra, publicado em 1960. Mas além de seu livro de estreia, Carolina também escreveu outros oito livros! Você conhece todos?

Quarto de despejo (1960)

O diário da catadora de papel Carolina Maria de Jesus deu origem à este livro, que relata o cotidiano triste e cruel da vida na favela. A linguagem simples, mas contundente, comove o leitor pelo realismo e pelo olhar sensível na hora de contar o que viu, viveu e sentiu nos anos em que morou na comunidade do Canindé, em São Paulo, com três filhos.

Com uma tiragem inicial de 10 mil exemplares, que se esgotou em uma semana, “Quarto de despejo: diário de uma favelada” já foi traduzido para mais de quatorze idiomas.

Casa de alvenaria (1961)

Nesse livro, Carolina de Jesus conta, por meio de um diário, sua nova perspectiva de vida, após sair da favela e ir morar numa verdadeira casa de tijolos. As surpresas, os choques, as grandes alegrias e os desencantos se sucedem neste registro de grande valor humano e de grande valia para a compreensão da realidade brasileira. “Casa de Alvenaria: diário de uma ex-favelada” é uma leitura tocante e inesquecível.

O livro não foi bem recebido pelo público em seu lançamento e ficou sem reedição até esse ano quando ganhou uma versão digital pela Lebooks.

Pedaços de fome (1963)

Interessante notar que neste livro, ao contrário do que todos pudessem imaginar, Carolina nos trás uma ficção onde a protagonista é uma mulher branca, jovem e rica do interior de São Paulo. Que por impulsos da juventude, casa-se com um pseudo-dentista da cidade grande e vai morar em Garulhos onde acaba nos muquifos de um quintal de cortiço. Nesta situação passa pela invisibilidade da pobreza que a transfigura.

Esse que é o único romance de Carolina Maria de Jesus, também não recebeu grande adesão do público e está, até o momento, sem reedição.

Provérbios (1963)

Nesse livro, a autora tinha como objetivo trazer auxílio e reflexão a seus leitores por meio de seus provérbios. O livro também não fez sucesso e é o último livro de Carolina Maria de Jesus publicado em vida.

Espero que alguns dos meus provérbios possa auxiliar alguns dos leitores a reflexão. Porque o provérbio é antes de tudo uma advertência em forma de conta-gotas, já que nos é dado a compreender mutuamente para ver se conseguimos chegar ao fim da jornada com elegância e decência.

Diário de Bitita (1982)

A dura luta cotidiana de uma família negra, nas primeiras décadas do século passado, narrada do ponto de vista de uma menina inteligente e interessada. “Diário de Bitita” documenta os esforços de Carolina Maria de Jesus para, ainda criança, encontrar trabalho, garantir a sobrevivência material e manter a dignidade, acima de tudo. Um painel da sociedade agrária brasileira, realçado com tintas de injustiça social, preconceito e discriminação.

O livro foi publicado primeiro na França, só depois foi publicado no Brasil. O seu título inicial era “Um Brasil para brasileiros”.

Meu estranho diário (1996)

Esse livro reúne trechos inéditos e integrais dos famosos diários de Carolina Maria de Jesus. A obra abrange um período que inclui “Casa de Alvenaria” e outros diários ainda desconhecidos pelo público.

Antologia pessoal (1996)

A obra traz a produção poética inédita de Carolina Maria de Jesus. Poemas como os dela estimulam e norteiam os esforços contemporâneos da escrita de uma “outra” história da cultura brasileira.

Onde estaes felicidade? (2014)

Lançado no centenário de nascimento de Carolina Maria de Jesus, o livro traz dois textos inéditos da autora. As histórias constam tais como foram escritas, com uma linguagem simples e com um português marcado por erros gráficos.

A obra conta ainda com uma seção de artigos e ensaios sobre seus registros cotidianos, além de um ensaio fotográfico com o tema “favela”. Os textos foram escritos por apreciadores, estudiosos e especialistas que lidam diretamente com o acervo de Carolina de Jesus.

Meu sonho é escrever… (2018)

Essa é uma coletânea de textos inéditos da consagrada autora. “Meu sonho é escrever…” traz contos, provérbios, pensamentos e memórias de Carolina Maria de Jesus num tom indiscutivelmente pessoal no domínio de recursos literários.

Os textos presentes na obra foram coletados em arquivos públicos de Sacramento (MG), Rio de Janeiro e São Paulo. Para este livro, os escritos de Carolina Maria de Jesus foram editados e revisados, ajustando pontuações e realizando pequenas emendas, sem que isso interferisse de forma a descaracterizar o conteúdo original.

Leia nossa resenha de “Meu sonho é escrever…

Eu disse: O meu sonho é escrever!
Responde o branco: ela é louca.
O que as negras devem fazer… É ir pro tanque lavar roupa.

A maioria de seus livros nunca foram reeditados ou estão sem edição agora. Fazemos um apelo às editoras, pois publicar Carolina Maria de Jesus é um dever, é uma necessidade. Ela sonhava em escrever e nós precisamos lê-la para sonharmos juntos.